Quando é solicitado uma avaliação Neuropsicológica?

Muitas vezes é solicitado uma avaliação Neuropsicológica para o fechamento de um diagnóstico.

Este instrumento é utilizado para estudar as funções cognitivas, motoras, sensoriais, emocionais, comportamentais e sociais de uma pessoa. O objetivo é verificar se existe alguma falha na parte neurológica, sua extensão, as funções que foram prejudicadas e quais funções cognitivas continuam preservadas.

A avaliação auxilia na identificação de dificuldades no processo de aprendizagem, de alterações comportamentais e ainda de déficit cognitivo. Quando um transtorno é identificado precocemente, é possível trabalhar em seu estágio inicial, proporcionando ao indivíduo mais chances de sucesso em seu tratamento.

 

Outubro Rosa

Como surgiu o Outubro Rosa? O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. … Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas a prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa.

Como anda sua Saúde Mental?

Por que esse assunto dificilmente é discutido entre as pessoas?

Ainda há uma discriminação muito grande quando se fala de Saúde Mental…

 

Desprezar a saúde mental é abrir espaço para o agravamento das doenças emocionais, que têm como consequência desde uma ansiedade passageira até violências graves.

Guardar para si decepções, anseios e esperanças acaba contribuindo para o adoecimento emocional da população. Conversar mais sobre essas questões com quem está à nossa volta – e não apenas com os amigos e familiares mais próximos, por mais que essa atitude seja também de extrema importância – contribuiria para que vivêssemos de maneira mais consciente, mais plena, mais leve.

 

O que é Avaliação Neuropsicológica?

A avaliação neuropsicológica é um procedimento que tem por objetivo investigar as funções cognitivas (conhecimentos complexos) e práxicas (atividade motora fina) dos pacientes, buscando elucidar os distúrbios de atenção, memória e sensopercepção, além de alterações cognitivas específicas como gnosias, abstração, capacidade de raciocínio, cálculo e planejamento, bem como seus diagnósticos diferenciais.

Esta complexa avaliação é realizada por psicólogos e neurologistas treinados na avaliação das “funções nervosas superiores” e utiliza de testes neurológicos e psicológicos específicos, padronizados e validados, sendo realizados em etapas sucessivas, baseados em dados comparativos, segundo o esperado para cada faixa etária, nível socioeconômico e escolaridade.